jump to navigation

Marabá não exibe curta anexo a Up 13/09/2009

Posted by Julio Simões in Cine Marabá.
2 comments

partly-cloud-img

(mais…)

Blog é destaque no Diário do Comércio 10/07/2009

Posted by Julio Simões in Blog.
add a comment

Na edição desta sexta-feira do Diário do Comércio, jornal mantido pela Associação Comercial de São Paulo, a enquete feita durante o mês passado no blog foi citada como um termômetro da avaliação do público sobre a programação dos primeiros 30 dias de funcionamento do novo Marabá. 

A boa notícia, pelo menos para 37% dos participantes da última enquete, é que a Playarte revelou a intenção de exibir mais filmes cults a partir de agosto, como pode ser lido no trecho destacado da reportagem de Rejane Tamoto – a íntegra pode ser vista no site do jornal.

Um indício desta possível mudança de programação já será sentida a partir desta semana, quando estréia Inimigo Público Nº1, filme de ação francês, co-produzido por Canadá e Itália, que destoa um pouco dos blockbusters vistos até então em cartaz.

Programação – Segundo Coltro, o sucesso de público no primeiro mês se deve também ao grande volume de lançamentos blockbuster, que deve se manter neste mês de férias. Segundo ele, em agosto, mês com poucos lançamentos, a programação deverá incluir filmes de arte, para atender outro tipo de público. A medida também foi uma resposta à enquete sobre a programação feita pelo jornalista Júlio Simões, autor do livro Cine Marabá – O cinema do coração de São Paulo, em seu blog https://cinemaraba.wordpress.com/. De um total de 27 votos sobre a programação, 10 pediam filmes mais cults. O vice-presidente da Playarte também disse que os filmes para o público adulto serão legendados. “Se agrada criança e adolescente, continua dublado”, disse. Atualmente, dos cinco filmes em cartaz no Marabá, apenas um é legendado.

A enquete citada na reportagem perguntava a opinião dos visitantes sobre os primeiros filmes exibidos no cinema e já foi encerrada. No momento, porém, outra enquete está ativa e pergunta: “Você já foi ver um filme no novo Marabá?”. Para participar, basta responder na enquete localizada à direita.

Público aprova programação do Marabá, diz enquete 03/07/2009

Posted by Julio Simões in Blog.
1 comment so far

Ao todo, foram contabilizados 27 votos em um mês

Por um mês, o blog perguntou a seus visitantes qual a opinião sobre a escolha de filmes feita pela PlayArte para o Cine Marabá. Em 31 dias, foram registrados 27 votos, sendo que a opção “Melhor, impossível” recebeu 41% dos votos. Logo em seguida, com 37%, outra resposta positiva: “Bons, mas com ressalvas”. O resultado completo pode ser visto acima, na imagem.

Ah! A enquete deste mês já está no ar, na barra lateral. E aí, você já foi assistir um filme no novo Marabá? Responda!

Marabá na Rede Globo 30/05/2009

Posted by Julio Simões in Centro, O Retorno.
add a comment

Neste sábado, no exato momento em que o Cine Marabá reabria as portas, o SPTV 1ª edição colocava no ar uma excelente matéria sobre o retorno do cinema, conduzida pela apresentadora Carla Vilhena. A reportagem completa pode ser vista aqui.

Antecipamos! 23/05/2009

Posted by Julio Simões in O Retorno.
1 comment so far

Falta pouco, muito pouco. Em tempo, exatamente uma semana para que o público paulistano possa assistir a um filme em um dos cinemas mais antigos da cidade. Na arrumação, apenas alguns detalhes técnicos – na fiação elétrica, por exemplo – e nas bombonières, que ainda estão sem qualquer produto.

Neste sábado, o blog conseguiu com exclusividade entrar no Cine Marabá e pode conferir de perto o belíssimo trabalho feito pela PlayArte e comandado por Samuel Kruchin e Ruy Ohtake. O passeio foi rápido, mas merece ser descrito para os fãs da sala, que certamente não aguentam mais esperar.

Vamos, pois, desde o início. A fachada já é conhecida de todos que passam pela avenida Ipiranga desde algumas semanas atrás. O letreiro está no alto, ainda mais destacado do que quando fechou, em 2007. As bilheterias antigas, que agora serão apenas ornamentos, já tem vidro e revestimento acrílico para evitar possíveis vandalismos. Desta parte, apenas o enorme cartaz do lado direito ainda não foi instalado – fica a expectativa.

Ultrapassando a porta principal, vê se as colunas imponentes e amareladas no centro, as novas bilheterias ao estilo multiplex (com vidro e tela de plasma com a programação em cima) na direita e as entradas para as salas 1, 2 e 3 logo à frente.  As salas 3 e 4, no piso superior (antigo balcão), tem acesso por portas e escadas laterais – e elevadores para deficientes, claro. No centro do hall, completamente restaurado, há a primeira das três bombonières do novo cinema.

Durante nossa visita, os painéis de plasma estavam ligados, provavelmente em teste. Após as portas de entrada para as três salas do piso térreo, outros painéis – estes verticais – exibiam cartazes digitais de filmes prometidos pela PlayArte, inclusive o de Jonas Brothers 3D, aquele que terá a honra de estrear a nova tela da sala 1.

Tais painéis, aliás, localizam-se nos corredores de acesso para as salas, formados pelas salas ovais criadas a partir do espaço físico que antes era da única sala de projeção de quase 1500 lugares. A número 1 tem duas entradas, pela esquerda e pela direita, pelos lados da segunda bombonière (a terceira fica no andar de cima). É ela que preservou alguns traços antigos, como a boca de cena e a posição de parte das cadeiras.

Ao entrar nela, o choque. A inclinação stadium dá o ar moderno, mas as gravuras na lateral da tela (a tal boca de cena) relembra à década de fundação do cinema. Particularmente, uma mistura bem feita e que já vale a visita ao cinemão. E, mesmo sem conseguir visitar as outras salas, o blog tem certeza de que São Paulo vai saber valorizar o novo Marabá. E certamente sentirá orgulho dele.

Boca de cena e tela vistas da última poltrona à esquerda

Boca de cena e tela vistas da última poltrona à esquerda (foto: Julio Simões)

Visão à esquerda das poltronas, que são dispostas de forma circular

Visão à esquerda das poltronas, que são dispostas de forma circular (foto: Julio Simões)