jump to navigation

Veja quais foram os filmes que mais tempo ficaram em cartaz no Marabá durante 2009 05/01/2010

Posted by Julio Simões in História.
add a comment

Desde maio de 2009, quando abriu as portas após a restauração, o Cine Marabá exibiu 54 filmes diferentes em sua programação regular. Neste primeiro post de 2010, o blog expõe a lista dos 10 filmes que mais tempo ficaram em cartaz  no ano passado. Confira!

1. A Era do Gelo 3 (Animação 3D): 8 semanas

2. Os Normais 2 (Nacional): 7 semanas (+ 9x Dia do Cine Nacional)

3. 2012 (Ação): 7 semanas

4. A Saga Crepúsculo: Lua Nova (Romance): 6 semanas

5. A Mulher Invisível (Nacional): 5 semanas (+première e 3x Dia do Cinema Nacional)

6. Harry Potter 6 (Aventura): 5 semanas (+première)

7. Atividade Paranormal (Terror): 5 semanas (+première)

8. Transformers 2 (Ação): 5 semanas

9. O Sequestro do Metrô 123 (Suspense): 5 semanas

10. Tá Chovendo Hambúrguer (Animação 3D): 5 semanas

Aproveitando a deixa, o blog deseja aos seus visitantes um feliz ano novo e grandes filmes em 2010!

Cine Marabá, 64 anos 16/05/2009

Posted by Julio Simões in História, O Retorno.
add a comment
cinemaraba_desdequepartiste

Desde que Partiste foi o primeiro filme exibido no Cine Marabá (foto: livro Salas de Cinema de SP)

Era apenas o começo de 1945, mas o ano já havia ficado na história devido ao suicídio de Adolf Hitler, a morte de Benito Mussolini e o fim da Segunda Guerra Mundial, com a derrota da Alemanha nazista para os Aliados. No Brasil, o fato político era o enfraquecimento do governo Getúlio Vargas e seu Estado Novo, enquanto o cultural era a morte do poeta Mário de Andrade, um dos mentores da Semana de Arte Moderna de São Paulo, em 1922.

Ainda no primeiro semestre daquele ano, a cidade de São Paulo viu nascer mais um local de exibição de filmes, uma sala robusta e bem localizada, pronta para fazer frente ao domínio do empresário espanhol Francisco Serrador, até então o principal mecenas cinematográfico do município e dono de uma vasta rede de cinemas na capital que incluía os badalados Ipiranga e Art-Palácio. Era o Cine Marabá, da Empreza Paulista Cinematográfica, do empresário paulista Paulo Sá Pinto.

Inaugurado no dia 15 de maio de 1945, em uma avant-première para convidados, o Marabá surgiu como a grande oposição à hegemonia de Francisco Serrador nos cinemas paulistanos. Ironicamente (ou não), a sala estava localizada exatamente à frente do principal local de exibição concorrente, o Cine Ipiranga, bem no núcleo do Centro de São Paulo, região que ganhou o apelido de Cinelândia graças ao grande número de salas e produtoras de cinema nas décadas de 1940 e 1950.

Desde então, o cinema de 1655 lugares recebeu filmes de todos os tipos, de dramas a comédias, abrigou grandes pré-estréias do cinema nacional e exibiu por longos períodos filmes consagrados de Hollywood. A partir do fim dos anos 1980, porém, decaiu bastante em público e qualidade, mas não fechou. Em 1996, alguns anos após a morte de Sá Pinto, a sala passou para a administração da PlayArte, que logo constatou a necessidade de reforma para que o lugar continuasse existindo.

Mais de dez anos depois da primeira idéia de restauro e após três anos de negociações com o Departamento de Patrimônio Histórico (DPH), órgão da Prefeitura que cuida de prédios tombados, a restauração do prédio do número 757 da Av. Ipiranga foi confirmada, o que provocou o fim das atividades em 2007. Depois de alguns meses fechado, o cinema começou a ser reformado e assim ficou por um ano, até a conclusão em abril deste ano. A data de reabertura será no próximo dia 29, poucos dias depois de completar 64 anos.

A data – Em seu site, a PlayArte registra que a inauguração do Cine Marabá aconteceu em 20 de maio de 1944. No entanto, a pesquisa para o livro “Cine Marabá – O Cinema do Coração de São Paulo” constatou o erro, uma vez que diversas reportagens da época indicavam a real inauguração para o dia 15 de maio de 1945, quase um ano depois da data considerada “oficial”. Quando questionada sobre o assunto em abril deste ano, a presidente da PlayArte, Elda Bettin Coltro, prometeu investigar o conflito de informações, mas nada foi alterado no site desde então. Independentemente disso, este blog se baseia no livro e comemora os 64 anos da sala neste dia 15. Parabéns, Cine Marabá!